segunda-feira, 7 de novembro de 2011

07/11/2011 07h39 - Atualizado em 07/11/2011 07h41 Patrulhamento é reforçado em favela do Rio onde cinegrafista foi morto Gelson Domingos cobria operação do Bope na Favela de Antares. PMs de vários batalhões seguem na comunidade; madrugada foi tranquila.


Patrulhamento é reforçado em favela do Rio onde cinegrafista foi morto

Gelson Domingos cobria operação do Bope na Favela de Antares.
PMs de vários batalhões seguem na comunidade; madrugada foi tranquila.



Após mais de sete horas da operação policial, que terminou com nove presos e cinco mortos, o patrulhamento está reforçado nesta segunda-feira (7) na Favela de Antares, na Zona Oeste do Rio. No domingo (6), o cinegrafista da TV Bandeirantes Gelson Domingos da Silva morreu com um tiro no tórax durante a cobertura da operação policial. Ele usava colete à prova de balas. O corpo do cinegrafista será enterrado às 15h, no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária.

Segundo a PM, não houve registro de novos confrontos na favela nesta madrugada. De acordo com o 27º BPM (Santa Cruz), policiais militares dos batalhões de Operações Especiais (Bope) e do Choque estão na comunidade. Eles contam com o apoio de outras unidades da Zona Oeste.
 
Cinegrafista alertou policiais
O cinegrafista chegou a alertar que ele e policiais militares haviam sido vistos pelos criminosos. O anúncio feito pelo jornalista ocorreu pouco antes de ele ser atingido. Os jornalistas e cinegrafistas só entraram na favela depois que policiais do Choque informaram ter recebido a informação do Bope de que a comunidade havia sido tomada e a situação estaria sob controle.
E mesmo com a informação de que a favela estava tomada, as precauções continuaram: orientados pelos policiais, o repórter e o cinegrafista da Band e o cinegrafista da Globo seguiram juntos. Em seguida, o cinegrafista da Record se juntou ao grupo.



Em pouco tempo, a informação de que o Bope havia tomado a área se revelou errada. Logo se ouviram novos tiros. Os policiais decidiram então seguir com os cinegrafistas, sem saber, direto para o ponto onde os bandidos estavam encurralados por homens do Bope. No final da rua, a tensão aumentou. Os policiais perceberam o perigo e os tiros recomeçaram.
Nas imagens gravadas por Alex não é possível ver, mas Gelson está filmando do outro lado da rua e acaba atingido. Com o cinegrafista da Bandeirantes caído, o tiroteio continuou.
 
Gerente do tráfico preso
Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte de Gelson. Segundo a assessoria da PM, baseada em informações do comando da operação, entre os presos está o homem que seria gerente do tráfico no local, e seu suposto braço direito. Os outros quatro mortos seriam suspeitos. 
Durante a operação também foram apreendidos um fuzil AR 15, três pistolas, quatro carregadores de fuzil, três carregadores de pistola, cinco radiotransmissores, dez motocicletas, além de drogas.
A polícia informou que o objetivo da ação era checar informações da área de Inteligência do Bope e do Choque de que líderes do tráfico fortemente armados se reuniam no local.

Da Redação O Arauto Mamanguapense
clenilsonpinto@yahoo.com.br
Postar um comentário