quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Baía da Traição: PM estoura boca de fumo, apreende crack e mais de 900 ‘trouxas’ de maconha, uma mulher foi presa


Os policiais da 2ª Companhia de Polícia Militar Independente de Mamanguape conseguiram desarticular, na tarde desta segunda-feira (04), um ponto de venda de drogas que seria comandado por um preso da cadeia pública de Mamanguape, que repassava ordens de outro preso do PB1 de João Pessoa. A ação foi realizada na aldeia indígena Vila de São Miguel, na Baia da Traição (Litoral Norte do Estado), onde os policiais apreenderam 917 ‘trouxinhas’ de maconha e 45 pedras de crack que estavam com uma mulher.
Eglesan Lima de Oliveira, de 25 anos, foi presa durante a continuidade da operação desencadeada desde o início do ano para coibir o tráfico de drogas na Baia da Traição. Ela estava em uma casa que, segundo informações levantadas pela polícia, servia de local para comercializar o produto a mando do presidiário de João Pessoa, conhecido como ‘Bebão’, que repassava ordens para outro preso da cadeia pública de Mamanguape, ‘o Marquinho’ - que por sua vez gerenciava a venda feita pela acusada.


Ela foi encaminhada para a Delegacia de Mamanguape, onde foi autuada por tráfico de entorpecentes. O marido da acusada era suspeito de também atuar no tráfico, mas foi assassinado no dia 01 de janeiro, na Baia da Traição.
De acordo com o Comandante da 2ª CPMI, Capitães Alberto Filho, em operações já foram tirados três armas de fogo de circulação, apreendidas 2.695 ‘trouxinhas’ de maconha e 134 pedras de crack, além do aumento de denúncias de roubos a casas de veraneio, que resultaram na prisão de alguns dos acusados desses assaltos.
“Esse resultado se dá devido a nossa presença mais constante na Baia da Traição, provocada por esse período de alta estação que requer um reforço no policiamento do local. Então, além de garantir a segurança na área, estamos combatendo o tráfico de drogas a partir dessas informações que estão nos levando a desarticular esses pontos de venda de drogas e realizar prisões de suspeitos de vários outros crimes”, comentou Alberto Filho.

Da redação O Arauto Mamanguapense
Com informações da Polícia Militar
clenilsonpinto@yahoo.com.br
 
Postar um comentário