quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Baía da Traição já recebeu mais de R$ 9 milhões do Governo Federal; principal Praça da cidade está parcialmente destruída

Foto: Felipe França/Tribuna do Litoral PB
Atualmente, Baía da Traição, por suas praias belíssimas, é muito frequentada por turistas de todo Brasil. Grande parte das casas da zona urbana pertence a veranistas, geralmente originários de Campina Grande, Guarabira, João Pessoa, Mamanguape e Rio Tinto.

O fluxo de turistas é maior na época do veraneio, quando fica super-populada. O ponto principal de encontro não só dos turistas mais da população (sobretudo a mais jovem) é a praça central da Baía da Traição que se encontra destruída e em situação lamentável.

A solução encontrada pela Defesa Civil de Baía da Traição é a construção de barreiras dentro do mar para desviar a rota da corrente marítima, mas para isto seria necessária a ajuda financeira do Governo Federal. O problema, de acordo com o documento emitido pela Prefeitura junto a Gerência Executiva Estadual de Defesa Civil, afeta tanto o lado leste como o lado oeste da cidade.
(Click na imagem para ampliar)
(Recursos do Governo Federal - ano 2011)
Seu carnaval, que faz parte do calendário turístico da PBTUR (Empresa Paraibana de Turismo), é um dos mais badalados do Estado. Verifica-se, por parte dos comerciantes locais e dos próprios nativos, um grande cuidado em bem receber o turista, o que tem se constituído um fator importante para o seu desenvolvimento. Mas, a praça sempre foi o ponto forte de quem visita a Baía.
 
O chefe de gabinete da Defesa Civil de Baía de Traição, Luís Pedro disse que, “várias casas já foram destruídas após o avanço do mar e os moradores estão apreensivos”.

Ele destaca que a população local construiu “quebra-mar” para conter o avanço das águas, mas admite que este seja “apenas um paliativo”. Os problemas, ainda de acordo com Luís Pedro, já causa prejuízos desde 2000. “Mas a cada ano ele se agrava”, lamentou.

“Em outubro de 2010 enviamos um relatório para a Defesa Civil da Paraíba informando sobre o problema. Agora precisamos que o Estado solicite auxílio ao Governo Federal”, explicou, lembrando que a Defesa Civil de Baía da Traição foi criada a menos de um ano.

Bom, diante dos fatos o ruim é encontrar o prefeito Zé de Oscar para falar sobre a praça, pelo menos dizer o que está sendo feito para contornar essa triste imagem (foto da praça). O prefeito Zé nunca foi de falar com a imprensa, nem tão pouco de se explicar das denuncias dirigidas ao seu governo.

Da Redação O Arauto Mamanguapense
Com o blog  A Bala da Notícia
clenilsonpinto@yahoo.com.br
Postar um comentário