sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

"A MÃE MONSTRO DE RIO TINTO"!!!!!!

COMUNICAMOS AOS LEITORES DO ARAUTO MAMANGUAPENSE, QUE NÃO IREMOS POSTA AS IMAGENS DA CRIANÇA ENCONTRADA NA CIDADE DE RIO TINTO, POR SEREM MUITO CHOCANTES.

Uma mulher é suspeita de matar asfixiado e enterrar o terceiro filho na cidade de Rio Tinto, na zona da Mata paraibana. O corpo foi descoberto em cova rasa por cachorros da vizinhança (as imagens abaixo são chocantes).

A acusada foi identificada como Adriana Germano de Souza, 25 anos, residente no sítio Pau Darco, zona rural do município.
De acordo com o companheiro dela, identificado como Adailton França da Conceição, Adriana trabalha como empregada doméstica em uma casa na Capital e vai para Rio Tinto apenas nos finais de semana.

A doméstica chegou a dizer ao agricultor que estava grávida no primeiro semestre de 2011. Cerca de seis meses depois, ela disse que havia perdido o bebê e que o barriga 'saliente' seria por causa de uma doença.
O suposto pai da criança disse que Adriana já havia feito dois abortos, mas desta vez, ela teve o menino - provavelmente no último fim de semana - e o matou asfixiando com um pano na boca e o enterrou no quintal de casa.

 Emocionado, Adailton declarou que esse seria seu primeiro filho e teria criado a criança com todo carinho e classificou a atitude da companheira como uma "covardia".


O caso só foi descoberto na tarde desta quarta-feira (29) após os vizinhos sentirem o mal cheiro. Os cachorros da localidade que descobriram o saco plástico em que o bebê estava enrolado. A polícia e a Gerência de Medicina e Odontologia Legal foram ao local.

Segundo o Sargento Motta, a polícia já tem o endereço no qual a doméstiva trabalha em João Pessoa e várias viaturas estão se deslocando para a Capital para realizar a prisão.
O caso foi tão forte que chocou até as autoridades policiais que estão acostumadas a lidar com a violência.
"A gente não pode chamar essa mulher de mãe. Não foi um aborto. Ela teve o filho, matou o bebê e o enterrou no quintal de casa. Que isso sirva de exemplo para outras mulheres", disse o Sargento Motta.

Da Redação O Arauto Mamanguapense 
com informações do Blog de Lenilson Balla
clenilsonpinto@yahoo.com.br 
Postar um comentário