quarta-feira, 13 de junho de 2012

Cássio defende Perillo em CPI que durou 8 horas

Marconi Perillo
Terminou às 19 horas o depoimento do governador Marconi Perillo (PSDB) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista que investiga as relações criminosas de Carlos Cachoeira com agentes públicos e privados.
A hora mais quente da CPI - que vinha mansa – foi quando o relator Odair Cunha (PT-MG) perguntou ao governador de Goiás se ele abria mão de seu sigilo bancário. A bancada tucana subiu nas tamancas e proporcionou o momento de maior bate-boca na sessão.
Exaltados, os defensores do governador afirmaram que Perillo não é investigado, mas apenas uma testemunha, e criticaram a postura do relator. A partir daí, os parlamentares, além de fazer perguntas aproveitaram para expressar opiniões sobre o depoimento. Os do PSDB se revezaram ao microfone para defender o governador.
Cássio Cunha Lima
O senador paraibano Cássio Cunha Lima afirmou que Marconi Perillo, "deu uma boa lição de democracia, respondendo tudo com muita clareza".
Ele disse que as pessoas ficaram frustradas por não terem conseguido comprovar as acusações do político goiano.
“Na tentativa de politizar o espaço de investigação para atingir o governador não foi alcançado. Espero que amanhã possamos ter um comportamento padrão e trazer o que realmente interessa a sociedade brasileira”, disse Cássio.
Marconi Perillo respondeu sobre a venda de casa em condomínio, na qual o contraventor Carlinhos Cachoeira foi preso. Ele afirmou que nunca se preocupou em saber a origem dos recursos pagos pelo comprador, o ex-vereador Wladimir Garcez, apontado pela Polícia Federal como operador do esquema de Cachoeira.
“Não adianta forçar a barra. Quem pediu para comprar a casa foi o Garcez”, disse Perillo.
A reunião desta terça-feira (12) para ouvir o governador goiano foi mais longa e concorrida até que a do próprio Carlos Cachoeira, que usou o direito de ficar calado, em 23 de maio.
Nesta quarta-feira (13), às 10h15, será a vez de o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT) prestar depoimento.

Da Redação O Arauto Mamanguapense
Com informações do Portal Correio
clenilsonpinto@yahoo.com.br
oarautomamanguapense@gmail.com
Postar um comentário