sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Operações em presídios paraibanos apreenderam 504 celulares só este ano

Celulares apreendidos 

Quinhentos e quatro celulares foram apreendidos este ano nas unidades prisionais da Paraíba. O número foi divulgado pela Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, que realizou, na tarde desta quinta-feira (13), mais duas operações pente fino nos presídios masculino de Cajazeiras e feminino de João Pessoa.Além dos celulares, foram apreendidos 24 fones de ouvido, 183 carregadores, 73 baterias e 41 chips.

De acordo com o coronel Arnaldo Sobrinho, secretário executivo da Secretaria de Administração Penitenciária, ainda foram encontrados durante inspeções nos presídios paraibanos, de janeiro até esta quinta, 620 espetos, 125 facas artesanais e 367 pedras de crack, além de dezenas de trouxas de maconha.
A última operação ocorreu no presídio da cidade de Cajazeiras, no Sertão do Estado. Denominada ‘Papai Noel’, a incursão policial apreendeu nove celulares, facas, canivetes e uma serra de ferro, que segundo Jailson Matos, diretor da penitenciária seria utilizada em uma fuga que estava sendo planejada para acontecer durante os festejos natalinos.

Apreensões feitas em Cajazeiras
Foto: Apreensões feitas em Cajazeiras
Créditos: Divulgação direção presídio

O coronel Arnaldo Sobrinho adiantou que no presídio feminino Julia Maranhão, uma certa quantidade de maconha, além de três celulares, cinco chips e baterias extras.Nesta quarta-feira (12), agentes penitenciários e a Polícia Militar realizaram uma 'operação pente fino’ na cadeia pública da cidade de Picuí, no Curimataú paraibano, e encontraram chip de celular dentro de uma casca de ovo e até uma máquina de barbear.De acordo com informações da delegacia da 7ª Regional de Polícia Civil, o chip era destinado a um detento que cumpre por tráfico de drogas. Durante a revista na cela do presidiário, quatro aparelhos celulares foram encontrados, além de carregadores, espetos e pedaços de espelhos.“Com essas três operações ocorridas em Picuí, aumentaram os números de materiais apreendidos. Vamos continuar fazendo inspeções nas unidades prisionais para combater o crime dentro dos presídios do Estado”, adiantou o coronel Arnaldo Sobrinho.

Da Redação O Arauto Mamanguapense
Com informações do Portal Correio
clenilsonpinto@yahoo.com.br
Postar um comentário