sábado, 2 de março de 2013

Mamanguapense: Marcos Cavalcanti toma posse como novo membro da APL

Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque





O desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), ocupará a Cadeira de número 17, deixada pelo primeiro sucessor, o advogado, político e escritor Joacil de Britto Pereira, cujo patrono é Gama e Mello. O mais novo membro da APL revelou que, em seu discurso, abordará a carreira de ambos.
Marcos Cavalcanti é o sexto membro da Corte de Justiça da Paraíba a assumir uma cadeira na Casa de Coriolano de Medeiros. Pela ordem, já tiveram assento José Flóscolo da Nóbrega, Aurélio Moreno de Albuquerque, Maurício de Mendonça Furtado – este pai do economista Celso Furtado –, Osias Nacre Gomes e Mário Moacyr Porto. “Vou falar sobre todos eles no meu discurso”, disse.

“Eu dedico minha posse na APL, a ocupação na Cadeira 17, ao meu Tribunal. Fazia muito tempo que o Tribunal não tinha um representante. Também temos um juiz aposentando na Academia, Humberto Cavalcanti de Melo, que também é historiador e membro da APL”, lembrou.
Segundo o desembargador Marcos Cavalcanti, que é natural de Mamanguape, outro fato relevante é que consta na lista dos fundadores da Academia Paraibana de Letras, em 1941, três mamanguapenses: o cônego Matias Freire, Álvaro Pereira de Carvalho, este presidente do Estado, e o poeta e escritor Luiz Pinto. “Dos patronos da nossa Academia, temos três homens ilustres de Mamanguape: Carlos Dias Fernandes, que era poeta e escritor, o presidente Castro Pinto e Padre Azevedo, que inventou a máquina de escrever”, relembrou.
Eleito no dia 11 de janeiro de 2013, na sede da APL, Marcos Cavalcanti de Albuquerque é formado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal da Paraíba (1977). Tem em seu currículo treze obras publicadas nas áreas história, direito e espiritualidade, além de contar com um outro livro pronto para ser publicado, este abordando o complexo arquitetônico Barroco Colonial da Ordem dos Carmelitas.

Da redação O Arauto Mamanguapense
Com informaçoes do PBVALE
clenilsonpinto@yahoo.com.br
Postar um comentário