quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Difícil de acreditar, mas é verdade: em Itapororoca Hospital realiza primeira cirurgia e começa a zerar fila da demanda

O Hospital Público Estadual Prefeito José Félix de Brito, de Itapororoca, realizou sua primeira cirurgia nesta terça-feira (25). Inaugurado há um ano, pela gestão anterior, o hospital não realizava cirurgias porque não dispunha de profissionais, entre eles anestesistas. A primeira intervenção, uma cesariana, foi comemorada por pacientes, médicos e diretores da unidade de saúde como um marco na vida dos moradores de Itapororoca.

Segundo a diretora Ane Kaline Medeiros, o hospital havia sido inaugurado em 20 de outubro de 2010, e somente com a estruturação feita durante o atual Governo foi possível iniciar as cirurgias.
“Agora estamos tendo a oportunidade de fazer com que os serviços de saúde cheguem mais próximo do usuário, evitando que um paciente de uma cidade do interior precise se deslocar até os grandes centros para realizar um procedimento cirúrgico ou um atendimento mais complexo”, disse a diretora.
Ela informou que a cesariana realizada em Itapororoca está incluída na política estadual para a realização das cirurgias eletivas, que tem o objetivo de zerar a demanda nessa área no Estado.

Agendamento prévio – De acordo com Ane Kaline, para participar das cirurgias é necessário que a população procure a equipe médica do hospital para um agendamento prévio. Entre as cirurgias oferecidas estão fimose, períneo, laqueadura, hérnia, vesícula, vasectomia e hemorróidas. Para mais esclarecimentos, a população pode ligar para o telefone (83) 3294.1265 ou ir até o hospital que fica localizado no Bairro das Roseiras, em Itapororoca.

Para o obstetra Severino Rodrigues de Figueiredo, participar da primeira cirurgia realizada no hospital produziu um sentimento de satisfação: “A cirurgia começou por volta das 10h e durou apenas 47 minutos. Foi um sucesso, o bebê e a mãe estão muito bem”, relatou o médico.
Para ele, servir e poder contribuir para o bem da população da cidade é uma satisfação: “Acho que é importante destacarmos a força que o Governo do Estado deu para que isso acontecesse. No hospital não havia anestesistas, o que impossibilitava a realização de cirurgias. E agora além de anestesistas, a população também poderá contar com uma equipe médica que estará disponível no hospital durante 24 horas”, afirmou.

Rosicleide da Silva Nascimento, avó do bebê que nasceu nesta terça-feira não escondia a alegria em ter neto e filha perto de casa: “Quando a equipe médica me avisou que meu neto iria nascer na cidade que moramos foi emocionante. Porque antes disso as crianças nasciam em outras cidades, já que o hospital não realizava cirurgias e nem partos. Agora podemos ficar tranqüilos, porque além de termos um hospital que verdadeiramente funciona, estamos praticamente em casa. O atendimento aqui está de parabéns. Eu e minha filha (Luana Silva) fomos muito bem acolhidas”, elogiou.

A próxima cirurgia no hospital de Itapororoca, outra cesariana, está agendada para esta quinta-feira (27).

Cirurgias eletivas – O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, informou que o Governo do Estado vai investir cerca de R$ 15 milhões na política estadual para a realização de cirurgias eletivas de média e alta complexidade.

Segundo ele, desde o início desta gestão, a SES realiza visitas técnicas nas Gerências Regionais de Saúde para apresentar o novo modelo aos municípios.

Waldson Souza explicou que nesta primeira etapa estão previstas cirurgias de média complexidade e cirurgias ambulatoriais que poderão ser flexibilizadas dentro da área e de acordo com a demanda.

As cirurgias eletivas serão realizadas nos municípios que possuem hospitais de gestão estadual, municipal ou filantrópico com estrutura física, alvará sanitário atualizado, recursos humanos e equipamentos necessários para esse tipo de procedimento.
 
Da Redação O Arauto Mamanguapense
clenilsonpinto@yahoo.com.br
Postar um comentário