quinta-feira, 26 de julho de 2012

Estado divulga edital para construção de escolas técnicas de João Pessoa, Bayeux e Mamanguape

O Governo do Estado, por meio da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento da Paraíba (Suplan), vai realizar, nos dias 27, 28 e 29 deste mês, a partir das 14h30, a concorrência para a construção de três escolas técnicas estaduais nos municípios de João Pessoa, Bayeux e Mamanguape, respectivamente. Cada unidade está orçada em R$ 7,7 milhões.


As empresas interessadas na licitação deverão comparecer à Secretaria Executiva de Obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na sala especial de licitação localizada na avenida D. Pedro I, 178, centro de João Pessoa. O prazo de execução da obra será de 360 dias corridos.  Os editais da Suplan estão publicados no Diário Oficial do Estado, edição de sábado (21), nas páginas 11 e 12.

A meta do Governo do Estado é construir 15 escolas técnicas estaduais, das quais seis estão com os projetos em andamento. Ainda este ano terá início a construção das unidades de João Pessoa, Bayeux e Mamanguape, que terão capacidade para atender a 1.200 alunos, cada. 

O superintendente Suplan, Ricardo Barbosa, informou que as escolas técnicas contarão com recursos do Governo Federal, por meio do Ministério da Educação e Cultura (MEC), e do Governo do Estado, totalizando um investimento da ordem de R$ 45 milhões, uma média de R$ 7,7 milhões cada obra.

Em outubro do ano passado, técnicos do MEC estiveram na Paraíba e visitaram diversas cidades com o objetivo de analisar a viabilidade dos terrenos doados pelos municípios para a construção das escolas, que deveriam ter no mínimo 1,2 hectare. Ricardo Barbosa informou que, das cidades visitadas, seis foram selecionadas para abrigar as escolas técnicas: Bayeux, João Pessoa, Cuité, Mamanguape, Cajazeiras e São Bento.

O projeto das escolas técnicas foi feito no setor de arquitetura da Suplan e prevê edificações de primeiro andar, com 11 salas de aula, auditório com capacidade para 145 pessoas, biblioteca, sala multimídia para professores, e laboratórios de línguas, informática, física, química, biologia e matemática. O local também terá um Centro de Vivência, onde os alunos poderão se socializar e lanchar nos intervalos das aulas. Também contará com refeitório, cantina, cozinha industrial completa, sala para o grêmio estudantil, oficina de manutenção e um anfiteatro.

As escolas ainda serão equipadas com ginásio de esportes com todo o apoio para os atletas: depósito de equipamentos, vestiário, sala para professores e banheiros. O arquiteto responsável pelo projeto, Eurípedes Oliveira, informou que a escola ainda terá dois laboratórios especiais, cuja função será determinada pelas necessidades de cada cidade e corpo docente. 

Da redação O Arauto Mamanguapense
Com assessoria
Postar um comentário