terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Operação da PF cumpre mandados na Paraíba e em mais três estados ALém da Paraíba, também estão ocorrendo ações no Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. Ao todo, 37 empresas são investigadas

A Polícia Federal está cumprindo 21 mandados de busca e apreensão na Paraíba e mais três estados nordestinos com o objetivo de desarticular uma suposta organização criminosa especializada em crimes tributários e em lavagem de dinheiro. A operação está sendo chamada de “Salt” e foi desencadeada nesta terça-feira (17) em conjunto com a Receita Federal e o Ministério Público Federal.
Estão sendo cumpridos 21 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Pernambuco. Ao todo, 37 empresas são investigadas de participarem do esquema criminoso.
A investigação revelou que a organização criava empresas em diversos ramos, especialmente da carcinicultura (técnica de criação de camarão em cativeiro), tecelagem, salineiro e, até mesmo, venda de veículos e combustível. Essas empresas eram encabeçadas por “laranjas”, com a finalidade de sonegar tributos e promover a lavagem do dinheiro.
Até o momento, ficou comprovado que as fraudes cometidas pelo grupo giram em torno de 400 milhões de reais. Esse número pode ser ultrapassado após análise dos documentos apreendidos nas sedes das empresas e das pessoas físicas envolvidas.

Operação Salt da Polícia Federal
                                                Foto: Operação Salt da Polícia Federal

Foi concedida entrevista coletiva às 11h (horário local) na sede da Delegacia da PF em Mossoró, localizada na Rua Jornalista Jorge Freire, 100 – Nova Betânia, Mossoró/RN.
“Salt” significa “sal” em inglês. O nome da operação faz referência à atividade do principal investigado, que é empresário do ramo salineiro na região oeste do Rio Grande do Norte.
 
Veículo apreendido na Operação Salt
                                         Foto: Veículo apreendido na Operação Salt
 
Créditos: Divulgação/ Secom da PF/RN
Da Redação de Notícias O Arauto  Mamanguapense
clenilsonpinto@gmail.com
clenilsonpinto@yahoo.com.br
Postar um comentário